terça-feira, 12 de janeiro de 2010

caneta e papel

Apetece-me escrever. Súbito desejo que parece surgir sempre em noites de lareira acesa e de uma réstia de nostalgia que vem sempre com o calor das chamas e que, estupidamente ou não, me fazem sempre regressar às terras de longe, aquelas que combinam com as cores deste lume.
Há muito que não paro por aqui, talvez seja até bom sinal. Passou o Natal, igual a tantos outros... talvez os últimos 20 de que o meu inconsciente possa, eventualmente, lembrar... Em reflexão sobre esta altura, como aliás sempre se faz, e como também, breve se esquece, (re)lembrei mais uma vez a minha incompreensão sobre o porquê de todos festejarem o natal e um terço festejar o Natal de Cristo. Mais um ano senti o meu Natal vazio de sentido e resolvi ir ter com quem o viveu à dois mil anos. Depois desta época festiva, como está tudo tão cheio de festa, partimos para a chegada de 2010. Diferente. Um ano que, para mim, começa com um esboço do sentido de comunidade e de partilha. As primeiras horas são de confissões no escuro, porém transparentes como água. Dias surpreendentes que não nos fizeram esquecer d'Ele e que, quero acreditar, Ele esteve bem perto quando trouxe a chuva até ao nosso Pai-Nosso, para logo a levar de volta. E de mais gargalhadas e sorrisos de gozo, memórias do passado perdidas em álbuns e de projectos feitos para este futuro recente. Depois dos risos, suecas, lareiras quentinhas e sopros gelados de neve bem perto, chega o igualmente gélido e doloroso atrofiar do cérebro durante um tempo, que embora curto é suficiente para entrar em estado latente de morte intelectual. Para este ano ficam os desejos e projectos diferentes: a curtíssimo prazo de festejar só ter de ir a exame a duas cadeiras; Taizé no Porto num já já a seguir; e a esperada organização e ida a pé a Santiago de Compostela... Queres vir?
Em Agosto deste ano relembra-se em Taizé o quinto aniversário da morte do Irmão Roger e o septagenário ano da Comunidade... talvez pense em ir viver esta experiência. Será algo a pensar para mais perto da data...

5 comentários:

ffun disse...

É bom ler-te de volta!!

Andreiita disse...

E é bom saber quem me visita... :)

Rafa disse...

...vou meter as trekkers a aquecer...não quero começar a caminhada até terras espanholas com os pés frios =)

Andreiita disse...

:) sorriso *

As minhas já têm todo o chulé necessário.
Vais levar pensos higiénicos nos pés? :D

Rafa disse...

Não, brincas!! claro q sim...fazem milagres...